24 de jun de 2009

Heresia temporal

- Que ''cê'' faz com seu tempo?
Foi a pergunta que ouvi hoje, só que não dei uma resposta. Não que não tenha pensado em nada, mas sabe qual é a de sofrer de sagacidade de escadas? Você só encontra a resposta exata descendo ou subindo as escadas, só que já é tarde. Bom, se for analisar é tarde para a pessoa que aguarda a resposta, mas não é tarde pra você que depois de horas pensando aceita a mesma como algo seu, só seu. E foi nessa sagacidade que pensei; será que essa pessoa queria saber o que eu faço desde a hora em que acordo ou desde que nasci? Ora, porque se for desde quando eu acordo é muita coisa, mas nem tanta que quando eu nasci...De qual tempo que ela se referia?
Dizem que o relógio foi inventado por Santos Dumont (caralho, já não chega o avião?), mas sebe-se que muito antigamente, antigamente de antigamente historicamente falando...saca, período antigo! Pois bem, dizem que nesse período já se usava o relógio, lógico que não é o mesmo do Santos Dumont e nem o mesmo que o meu, mas era relógio.
Relógio é um objeto usado para se medir a hora, segue a linha do sol...sol em cima meio dia, sol em baixo, meia noite. E o resto você chuta. Mas e com o aquecimento global hein, será que as horas continuarão as mesmas? E o tempo ainda vai ser tempo ou será que vamos ter um a-tempo? São Thomas de Aquino dizia que Deus é a única coisa a-temporal, já o resto, era submetido ao tempo...argumento que deu na santa inquisição, mas isso é outra história.
Se for pensar do lado antagonico dos conceitos burgueses, o tempo, aqui no caso falando do tempo no relógio que talvez fora inventado por Santo Dumont e que se foi copiou a idéia das sociedades antigas, sabemos que esse tempo não passa de uma forma de nos prender diariamente, não é necessário cadeia, só é necessário criar o relógio, dessa forma somos naturalizados ao tempo. Naturalizados, algo que se torna natural sem perceber. Porém como aqui estamos falando do trabalhador. Trabalhador, todo aquele ou aquela que tem um desgaste físico ou psíquico atraves do desempenho de uma tarefa. Então se tratando desse trabalhador, que somos nós (a não ser que você seja dono de uma puta industria), sabemos que somos os prisioneiros e as prisioneiras nessa história, ou seja, estamos submetidos ao tempo. E se somos nos os submetidos ao tempo, então, o burguês como "própriotário" dos bens, se torna a-temporal e desta forma, se torna um Deus.

Pensando nisso tenho minha resposta.
-Faço heresias!

Nenhum comentário: